Estudo da ABDI indica maior uso de tecnologia na indústria

21/01/2020

Mais de 60% das indústrias nacionais aumentaram o uso de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) nos últimos cinco anos. No caso das empresas classificadas como intensivas em trabalho, esse número aumenta para 70,2%. Além disso, 77,3% delas acreditam ser possível o surgimento, nos próximos cinco anos, de um novo perfil nas habilidades do trabalhador, devido ao uso de TIC. Os dados, divulgados no final de 2018 e referentes ao terceiro trimestre do mesmo ano, integram a última edição da última Sondagem de Inovação, produzida pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

Encomendada à Fundação Getúlio Vargas (FGV), o estudo abrange indústrias com pelo menos 250 funcionários. Melhorar a qualidade dos produtos e serviços existentes, bem como a organização do trabalho ou procedimentos de trabalho, é apontado pelos entrevistados como os principais motivos para conduzir os investimentos em TIC, revela ainda a pesquisa. “Esse resultado mostra a mudança no perfil das empresas diante do cenário da transformação digital. Apenas 6,6% das empresas responderam que não acreditam em mudanças no perfil do trabalhador num período de cinco anos”, avalia Rogério Araújo, coordenador de Planejamento e Inteligência da ABDI.

Mais resultados

A sondagem da ABDI também perguntou às indústrias quais habilidades são importantes para seus funcionários. Três fatores foram citados por mais de 70% das 318 empresas respondentes neste quesito: comunicar-se por e-mail; criar uma planilha; e fazer a integração de soluções para criação de ferramentas voltadas para o aumento da produtividade. Habilidades como uso de robôs programáveis e programação de robôs foram citadas por menos de 30% das empresas ouvidas. Comunicar-se por e-mail foi a habilidade mais citada, tanto por indústrias de alta intensidade, quanto de baixa (75% e 74,9%, respectivamente).

Em relação a investimentos em inovação, o estudo registrou que, nos dois últimos trimestres, há tendência crescente de aumento de gastos com P&D das empresas. Entre o segundo e terceiro trimestres de 2019, a parcela das indústrias que gastaram mais com inovação passou de 21,9% para 29,7% – maior percentual desde o os primeiros três meses de 2012 (30%). O crescimento dos gastos ocorre no segmento ligado ao agronegócio e na transformação da estrutura produtiva.

Para ter acesso a mais dados da Sondagem de Inovação, vá até https://bit.ly/2sgHonI

0 Comentários
Escrever Comentário

Veja também

17309 Centro de estudos estimula Indústria 4.0 Saiba Mais
17261 Bracell eleva em R$ 1 bi investimento na planta em Lençóis Paulistas Saiba Mais
17257 BNDES aprova financiamento bilionário para planta eólica na Paraíba Saiba Mais