Estudo mostra como preparar o supply chain para os desafios impostos pelo coronavírus

01/06/2020

Diante dos efeitos provocados pelo Covid-19, organizações precisam estar prontas para dar respostas em várias frentes ao mesmo tempo. Além de proteger funcionários contra a doença, empresas precisam garantir a viabilidade operacional, que está sob pressão em função de novos e mais desafios na cadeia de suprimentos.

Neste momento, a área de supply chain de muitas indústrias já fez adaptações, mobilizando um time de gestão de crise para executá-las. Agora, como se preparar de maneira resiliente para o médio e longo prazos? Produzido pela McKinsey, o estudo Supply-chain recovery in coronavirus times—plan for now and the future abordou o assunto.

O estudo aponta que, no cenário atual, uma resposta completa de curto prazo significa enfrentar seis questões. Todas elas exigem ação rápida na cadeia de suprimentos – e de ponta a ponta. Obviamente, as ações devem ser tomadas em paralelo às medidas para apoiar a força de trabalho. São elas:

  1. Transparência: gere transparência nas cadeias de suprimentos em diferentes camadas. Estabeleça uma lista de componentes críticos, determinando a origem do suprimento e identificando fontes alternativas.
  2. Inventário: estime o estoque disponível ao longo de toda cadeia de valor, incluindo peças de reposição e estoque pós-venda. A partir daí, é mais simples manter a produção em andamento e permitir a entrega aos clientes.
  3. Estudo de demanda: faça uma análise realista do mercado, baseando-se no o comportamento de compra em falta dos clientes.
  4. Dimensione a capacidade produtiva: garanta a segurança dos funcionários, forneça Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e interaja com as equipes de comunicação para compartilhar o plano de prevenção contra o Covid-19. Ao fazer isso, será possível ter um cenário melhor dos níveis de capacidade atuais e projetados da força de trabalho e dos materiais.
  5. Entenda suas capacidades logísticas: estime a capacidade e a acelere, sempre que possível. Ao mesmo tempo, seja flexível no modo de transporte, quando necessário.
  6. Caixa e capital de giro: parte importante em momentos de baixa demanda. Simule testes de estresse para entender onde eventuais problemas surgidos na cadeia de suprimentos começarão a causar impacto financeiro.

No https://bit.ly/3dh2Xqj é possível ter acesso ao estudo completo (em inglês) e ver em mais detalhes como lidar com cada um dessas questões

0 Comentários
Escrever Comentário

Veja também

17916 Indústria da transformação perde espaço, de acordo com estudo do IBGE Saiba Mais
17915 Geração eólica no Brasil atinge 16 GW de capacidade instalada Saiba Mais
17914 Governo publica normas obrigatórias para prevenir Covid-19 em frigoríficos Saiba Mais